segunda-feira, 22 de março de 2010

O Último dia de um Profeta.

TEXTO II Reis 2: 1 a 11

1. SUCEDEU que, quando o SENHOR estava para elevar a Elias num redemoinho ao céu, Elias partiu de Gilgal com Eliseu.2. E disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Betel. Porém Eliseu disse: Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim foram a Betel.3. Então os filhos dos profetas que estavam em Betel saíram ao encontro de Eliseu, e lhe disseram: Sabes que o SENHOR hoje tomará o teu senhor por sobre a tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos.4. E Elias lhe disse: Eliseu, fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Jericó. Porém ele disse: Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim foram a Jericó.5. Então os filhos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu, e lhe disseram: Sabes que o SENHOR hoje tomará o teu SENHOR por sobre a tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos.6. E Elias disse: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou ao Jordão. Mas ele disse: Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim ambos foram juntos.7. E foram cinqüenta homens dos filhos dos profetas, e pararam defronte deles, de longe: e assim ambos pararam junto ao Jordão.8. Então Elias tomou a sua capa e a dobrou, e feriu as águas, as quais se dividiram para os dois lados; e passaram ambos em seco.9. Sucedeu que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim.10. E disse: Coisa difícil me pediste; se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará, porém, se não, não se fará.11. E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.





Pascal, grande filósofo francês, disse certa vez: “Há um vazio com a forma de Deus no coração de cada homem, que só Deus pode preencher, através de seu filho Jesus”. O livro de II Reis, capítulo 2, contém uma das passagens mais espetaculares de todo o Velho Testamento. Este capítulo descreve a milagrosa história do já idoso profeta Eliahu, ou Elias e do seu servo Elisha, ou Eliseu. No Cap.2 da história, Deus informa a Elias que seu ministério na terra acabara. Ele deve agora atravessar o rio Jordão e se dirigir a um certo lugar, onde uma carruagem celestial o levaria, transladando-o para a glória. Ao refletir em relação a seu último dia sobre a face da terra, o velho profeta resolveu visitar as cidades de Betel e de Jericó. Convidou seu servo Eliseu para ir com ele, e os dois partiram para aquilo que considero a “última viagem de Eliahu”. Mas quem foi o profeta Eliahu? De onde ele veio? E qual foi seu ministério? Vou lhe falar um pouco sobre este notável homem de Deus.



QUEM FOI O PROFETA ELIAHU? Há muito tempo, na cidade de Tisbé, na região de Gileade, local onde ser produzia os melhores azeites, usados em várias tarefas nos afazeres do templo e na vida , uma família vivia normalmente até que a matriarca da casa fica grávida, e os dias se passam, chegando perto da hora do nascimento da criança; então os amigos perguntam ao pai, como se chamaria a criança, visto que os judeus muito valorizam este momento, o momento de saber qual nome se daria a criança que nasceria. Então o pai disse: Meu filho se chamara Eliahu, que traduzido é “O Senhor é Deus”. Diz à história que ninguém entendeu, pois era costume dar o nome de pessoas da família, e não se tinha história desse nome naquele tempo, mas o pai não voltou atrás e confirmou, meu filho se chamará Eliahu. Aquela criança cresceu nos ensinamentos do Senhor, se tornando um jovem com ousadia e sabedoria, e ainda nos fala os sábios judeus que Eliahu era de exuberante força física, cabelos longos e de uma voz estrondeante. Então o jovem se torna um homem e tem um encontro com aquele que seu nome com tanta propriedade afirmava ser Deus, o Eterno. Ao receber o chamado sai, vivendo pelos campos comendo mel silvestre e gafanhotos, se vestindo com peles de animais e cingido de uma corda na cintura.Eliahu, que era descendente de Arom, ou Arão, é um dos profetas de personalidade mais forte, uma das figuras mais poéticas da história judaica, e depois de Moisés, é o maior e o mais venerado entre os profetas, segundo Talmud e o Midrash, é um profeta místico, pois aparece misteriosamente na bíblia e da mesma forma desaparece, seu ministério aparentemente foi curto, mas de grande impacto na história do povo de Deus. Eu precisaria de muito tempo para descrever este tão abnegado servo de Deus, mas quero crer que você irá ler a bíblia e buscar mais conhecimento.Mas uma coisa me intrigou nesta palavra. Por que o agora velho profeta iria a Betel e a Jericó, e ainda levaria consigo seu amigo e discípulo Elisha, ou Eliseu.



O SEGREDO DA ÚLTIMA VIAGEM Elias era um verdadeiro homem de poder, andava, falava e vivia no Espírito, e com toda certeza esta viagem não era para que ele se despedisse dos lugares por onde passou durante a sua vida, não era uma viagem sentimental, nostálgica e cheia de palavras de despedida, pois o velho e sábio profeta queria dar seus últimos ensinamentos, tanto para seu amigo, o profeta Elisha, ou Eliseu, como para uma nação vindoura, uma nação que tem se esquecido do Eterno. Eliseu acompanha Elias e os dois profetas vão primeiro a Betel, e depois a Jericó. Mas o que mais me intriga é o porquê dessa viagem! E por isso indaguei a Jeová. Se Elias iria ser arrebatado em vida, porque resolveu em seu último dia de vida fazer uma viagem? Por que não ser arrebatado onde estava? E porque Betel e Jericó, e não Gileade que era sua terra natal? Então vi que o Senhor adora responder perguntas, pois elas mostram interesse por buscar a revelação daquilo que esta em oculto.Por favor, querido e amado irmão, leia esta mensagem até o fim, pois algo de extraordinário vai acontecer em sua vida. Sei que o meu Deus quer que você aprenda mais de seus mistérios, aquilo que só a luz do Espírito pode nos dar. Então após tantas perguntas o Eterno falou comigo, e eu falarei contigo, e te mostrarei o último dia do profeta Elias.



BETEL A PRIMEIRA PARADA. Elias sugere que Eliseu, que traduzido é “O Senhor é Salvação”, fique, e diz a Eliseu que iria para Betel, mas Eliseu responde, “Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que não te deixarei”. Assim, ambos partem para Betel.Betel, traduzido significa “casa de Deus” (bet-casa, El-Deus), um lugar que trazia uma grande herança espiritual, pois ali Yaacov, ou Jacó, teria ungido o local após ter tido uma grande visão. Porém com o passar dos tempos, veio o rei Joroboão que levantou ídolos e o povo se entregou à idolatria, aquelas pessoas eram zombadoras, ironizavam os profetas e as profecias, e até mesmo o profeta desconhecido que foi enviado a Jeroboão, para profetizar contra o pecado, depois acabou por fazer concessões ao pecado por falta de poder espiritual.Veja! Dias depois, Eliseu volta e passa pelo mesmo local e alguns jovens saíram e começaram a zombar dele. O que nos leva a crer que na primeira passagem Elias também havia sofrido com as zombarias e notou a indignação no semblante de seu amigo, mas Elias que já tinha passado ouras situações parecidas e era dotado com grande unção, queria ensinar seu substituto, algo sobrenatural. Elias sabia que o pecado havia trazido para Betel muitos espíritos malignos, mas Elizeu precisava descobrir algo maior. Quando eles chegam a Betel, Elias olha para Eliseu e sugere que ele ficasse em Betel, e ali talvez tentasse reverter a corrupção espiritual, que se encontrava aquele povo, pois a idolatria é tão somente “uma prostituição espiritual”. Note que alguns profetas que foram alunos de Elias, saem e querem desanimar a Eliseu, dizendo que era o último dia de Elias, mas Elizeu que também tinha visão, disse: “calai-vos, eu também o sei”.Betel representa aquilo que um dia já foi a casa de Deus, talvez a sociedade dos nossos dias, que está preocupada em adorar o dinheiro, os prazeres da carne,as coisas dessa vida, pois hoje vejo pastores que querem R$10.000,00, para pregarem duas horas, cantores que cobram R$30.000,00 para fazerem SHOW, e eu pergunto, onde esta a adoração a Deus? A sociedade de hoje zomba dos profetas que ainda pregam a verdade, nua e crua, como Deus manda. As crianças zombaram da calvície de Eliseu, crianças sem educação na doutrina da palavra de Deus, e hoje não é diferente.Betel estava sem motivação, seus sonhos acabaram e o pecado achou espaço no meio do povo. Talvez, por isso, diante de uma visão transcendental Eliseu não quis ficar em Betel, não porque ele estava com medo ou ódio do povo, a razão é que ele precisava de uma porção dobrada para vencer um povo desmotivado e leva-los de volta para Jeová. Hoje precisamos de uma porção dobrada para prepararmos a noiva do cordeiro ao seu Noivo, Cristo.



JERICÓ A SEGUNDA PARADA. Elias e Eliseu continuam a viagem, sem que Eliseu tire os olhos de seu senhor, pois ele não poderia deixar de ver o momento que Elias fosse levado, era a condição para que Eliseu recebesse a porção dobrada do Espírito que estava em Elias. Juntos prosseguem para a cidade de Jericó, que traduzido significa “lugar agradável”. Porém ao chegarem à cidade encontram um lugar sem vida, tudo estava seco, não havia sombras, pois não tinham árvores, e tudo que viram era desagradável. Um veneno havia infiltrado nos reservatórios de água da cidade de Jericó, fazendo com que a terra se contaminasse e tudo se definhasse. Elias havia levantado uma escola de profetas em Jericó e junto com Eliseu chega aquele lugar, e no momento que se aproximam, os profetas que estavam ali se dirigem a Eliseu e pergunta a ele se sabia que aquele era o último dia de Elias, e Eliseu rapidamente os repreende dizendo a mesma frase dita aos profetas de Betel, “calai-vos, eu também o sei”. Eles até tinham visão, pois sabiam que Elias iria ser arrebatado, mas não tinha três coisas que só o Espírito Santo pode nos dar, “autoridade, poder e unção” (O que mais, um homem pode querer na vida do que isso?). Foram eles que logo depois pediram a Eliseu que os deixasse procurar o corpo de Elias, duvidando do poder de Jeová, eles não discerniam o poder de atuação do Espírito santo. Provavelmente Elias ouviu o diálogo entre Eliseu e os profetas de Jericó. Então Elias sugere a Eliseu que ficasse em Jericó, talvez pudesse se estabelecer pro ali e ensinar o povo e ministrar para aqueles homens. Mas Eliseu já tem sua resposta, “Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que não te deixarei”, ele tinha posição diante do que queria, mas a verdade é que o velho profeta estava testando seu discípulo. Mas Eliseu sabia que ninguém conseguiria algum êxito naquele lugar sem a porção dobrada em sua vida, Eliseu gastaria toda sua força e seria em vão. Jericó representa uma igreja que foi envenenada pelas coisas desse mundo, perdeu-se o entusiasmo pela palavra, sempre digo que a igreja não precisa do mundo, mas o mundo precisa da igreja. Mas para minha tristeza, as águas do mundo estão entrando na igreja, cultos que mais parecem entretenimentos, pastores “Gugu liberato”, jovem se vestindo como mundanos, cheios de “pirces” e “tatuados”, e os profetas não pregam mais nada. Eliseu então diz a Elias que não ficaria ali, pois ele queria algo maior para sua vida, ele precisava provar de um toque do próprio Jeová.



O RIO JORDÃO. O rio Jordão nasce nas montanhas da Síria, corre pelo lago Merom e pelo mar da Galiléia, desaguando por fim no mar Morto, com cerca de 320 km de extensão, por um caminho sinuoso. Elias e Eliseu chegam às margens do Jordão, que não era um rio largo ou de águas profundas, mas Elias prefere atravessa-lo de forma milagrosa, creio que o velho profeta estava dando mais uma lição ao seu protegido, viver o seu próprio milagre, assim como foi com Moisés no mar Vermelho, Josué no Jordão, e saiba que o Eterno é contigo, pois daqui a pouco eu não mais estarei contigo, mas deverá voltar sozinho e fazer acontecer o milagre em sua vida. O rio Jordão representa a fé, que recebemos de Deus, pois se olharmos a geografia do rio Jordão veremos que o mar da Galiléia o recebe como um alimento e se torna um lugar de abundância de peixes, e depois o cede para outros, mas o mar Morto o recebe e o retém, então suas águas não tem vida, e nem um ser vivo pode ser encontrado no mar Morto. Compartilhe sua fé e viva muitos milagres.



O PEDIDO DE ELISEU. Chegando do outro lado do rio Jordão, Elias diz a Eliseu: “pede o que queres que eu te faça, antes que seja tomado de ti”. Por que Elias diria isso a seu amigo e discípulo? Era a última prova para Eliseu. Talvez eu e você disséssemos a Elias que colocasse sua mão em nossas cabeças e orasse para abençoar nossos ministérios. Bem sabemos que Elias não tinha riquezas, mas ao olharmos para Eliseu, penso que ele pediria isso a seu senhor Elias: “se é para pedir, leve-me contigo na carruagem que virá”, mas isso seria um sinal de covardia, coisa que Eliseu não era, e além do mais Eliseu sabia que aquela não era a sua hora de estar com Deus, pois Jeová ainda precisava de homens valentes sobre a face da terra, pois Deus ainda precisava transformar Betel e Jericó. Ao ver Betel e Jericó, Eliseu não tem dúvidas do que pediria ao velho profeta Elias. Sim, agora era a hora de pedir o necessário, aquilo que faria a diferença, para mudar a sociedade da época. Então Eliseu disse a seu senhor: “Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim”. Ao ouvir estas palavras o profeta Elias responde: “Coisa difícil me pediste…”, por que coisa difícil? Pois a unção quem dá é o Eterno Deus, e a unção que estava na vida de Elias fora dada por Deus. Então por que coisa difícil? Eu lhe respondo, era dura e difícil para Eliseu, pois Elias não tinha autoridade para dar aquilo que não lhe pertencia. Mas Elias, diz: “se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará, porém, se não, não se fará”. Era a chance de que Eliseu precisava para alcançar o seu pedido. E ao serem pronunciadas estas palavras ambos se alegram. Havia uma chance. Devemos estar atentos às palavras de Jeová, para não perdermos a unção dobrada em nossas vidas. Essa era a condição para que Eliseu recebesse a porção pedida, ficar de olhos abertos, pois a qualquer momento algo aconteceria. Hoje não se prega mais o arrebatamento, a vinda de Cristo, a subida da igreja, o final dos tempos, mas se prega prosperidade, libertação, não que isso seja errado, mas trocamos nossas prioridades. Talvez hoje você queira também para sua vida uma porção dobrada, para impactar essa geração.


A SUBIDA DE ELIAS De repente algo acontece, um redemoinho se faz presente, o mesmo redemoinho que visitou a Jó e lhe restaurou a vida, e do meio do redemoinho uma carruagem de fogo que pega o velho profeta Elias e o leva para o oculto céu. Diz a bíblia e a bíblia é a verdade, que Eliseu começou a clamar dizendo: “Meu pai, meu pai, carros de Israel, e seus cavaleiros!”. Eliseu estava gritando para Elias, “onde está a unção dobrada que te pedi meu senhor!”, e começou a rasgar sua própria roupa, mas naquele momento uma capa começa a cair do alto, era a capa de Elias, e antes que ela caísse no chão, Eliseu dá um salto e agarra a capa ainda no ar.Eliseu agora tem que fazer o caminho de volta, pois agora seu ministério começa a crescer. Então ele chega às margens do rio Jordão e clama ao Deus de Elias, e confirma que em sua vida agora existe realmente a unção dobrada, pois com a capa que era de Elias, ele toca o rio e o rio se abre. Eliseu atravessa o rio e do outro lado está os profetas de Jericó, que presenciaram a unção dobrada na vida de Eliseu. Segundo os sábios judeus, Elias ao ser tomado pela carruagem de fogo estava em um nível espiritual muito mais elevado do que aquele o qual vivia, e ao atingir esse estado de espiritualidade, tem condições de atender o pedido de Eliseu, foi por isso que ele teria dito para Eliseu não perder esse momento.


FAZENDO O CAMINHO DE VOLTA




1) JERICÓ Ao atravessar o rio Jordão, Eliseu se encontra com os profetas de Jericó que antes tentaram desanima-lo, mas agora todos têm que reconhecer que ele tinha uma unção dobrada sobre sua vida, pois eles mesmos disseram que o espírito de Elias repousava sobre Eliseu. Então eles correm para Eliseu e se prostraram diante dele. Como Jericó estava contaminada, os filhos dos profetas falam para Eliseu, “…eis que é bem situada (de modo agradável) esta cidade, como vê o meu senhor, porém as águas são más, e a terra estéril” (2 Reis 2:19). Então o profeta Eliseu usa o sal, para curar milagrosamente as águas envenenadas. Só uma unção dessas pode fazer que vidas voltem a sonhar, pois ao curar as águas de Jericó, aquele lugar voltou a ser agradável. E para curar aquelas águas, Eliseu usou o sal, e creio que você se recorda de algo que Jesus disse: “vós sois o sal da terra”. As águas das igrejas precisam ser curadas, ela está contaminada, e pessoas estão sendo envenenadas, precisamos de homens e mulheres com uma unção dobrada nestes últimos dias para pregarem uma palavra salutar. Não vamos esperar que o povo entre na “UTI espiritual, levantemos agora e sejamos o sal da terra que possui uma unção dobrada para curar a igreja dos últimos dias.





2) BETEL Após sair de Jericó Eliseu agora volta a Betel e encontra no mesmo lugar uma sociedade zombadora e corrompida, então os jovens e não meninos (pois o original hebraico traz a palavra Spurrel, que traduzida é jovens, moços) daquele lugar começam a caçoar de Eliseu, dizendo “sobe, calvo”, e Eliseu os amaldiçoou, e duas ursas os comeram. Mas essa não foi uma atitude humana de Eliseu, essa foi a atitude de um homem de unção dobrada, pois na verdade eles estavam menosprezando o Espírito Santo, então a atitude de Eliseu foi como “defender” a obra do Espírito Santo. Por um longo tempo Betel foi um lugar santificado, e por muitas vezes milhares de pessoas iam para lá para adorarem ao Eterno e agora o lugar estava corrompido, porém as mortes daqueles jovens foram difundidas por todos os lados, e todo o povo soube que por ali andava um homem com unção dobrada, cheio do Espírito Santo de Deus, com autoridade e determinação.



CONCLUSÃO O último dia do profeta Elias na face da terra tem impactado a humanidade até aos dias de hoje, pois um homem como Elias nos ensinou a buscar a porção dobrada, a reconhecer o pecado, a corrigir o que está errado, e a marcar nossa geração. É notório que o ministério de Eliseu foi maior do que o ministério de Elias, não que Eliseu fosse maior do que Elias, mas o profeta Eliseu nunca seria quem foi se não tivesse sido pelos ensinamentos do profeta Elias, e em especial, o último dia de Elias na face da terra.





Nele que ressucitou dos mortos, e vive;



Bibliografia: Arinos Gospel/Pr. Augusto

Ev. Anderson Araújo.

2 comentários:

  1. Primeiramente ao adentrar nesta página reconheço seu valor e a importância de seu autor(a) para a nobre causa do Senhor Jesus Cristo.
    Dito isso, quero convidar você que está lendo estas minhas palavras, a prestar um pouco mais de atenção as revelações do Espírito Santo Verdadeiro em nossos dias.
    Por se tratar de um assunto de interesse universal, pediria sua amável atenção, em uma breve, mais com certeza, produtiva visita ao nosso blog, onde estão depositadas Revelações do Senhor Jesus Cristo, para as quais peço encarecidamente que nos ajude a divulgar. Pois estamos vivenciando um memento muito sensível da palavra profética. Desde já suplico as bênçãos do Pai, do Filho e do Espírito Santo Verdadeiro sobre todo aquele que atender esse nosso chamado em nome do Senhor Jesus Cristo. Clique em martins111 - João Joaquim Martins. OU http://joaorevela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. com certeza este dia chegara a todos, que possamos ser fieis ate o fim.
    e todos os dias sejamos profetas do senhor dizendo: Jesus Voltará.

    ResponderExcluir