segunda-feira, 5 de julho de 2010

O Amigo do Noivo.

“A noiva pertence ao noivo. O Amigo do noivo que lhe presta serviço, espera e o ouve, e muito se alegra com a voz do noivo. Pois esta alegria já se cumpriu em mim. Convém que ele cresça e que eu diminua.” João 3:29-30

Essa palavra foi dita pelo profeta João Batista, sendo uma referência a sua missão como precursor de Jesus. Sua tarefa: preparar o caminho do Senhor!

Usamos como texto base a declaração de João Batista por ser biblicamente e historicamente a referência bíblica que melhor se aplica a missão do amigo do noivo. Mas citaremos também outros textos bíblicos que fortalecem as seguintes explicações:


Historicamente Falando

O exemplo de “amigo(s) do noivo(s)” mais antigo registrado em livros seculares, aparece nos registros históricos da civilização egípcia. Mas a figura de “amigo(s) do noivo(s)” é registrado também na histórias de outras civilizações e impérios como: Babilônico, Assírio, Medo, Persa, Grego, Romano, Bizantino e Muçulmano. O Registro bíblico mais antigo é datado no ano de 1857 a.C. quando Abraão envia seu servo (mais antigo, de muita confiança e provavelmente amigo) para buscar uma esposa para seu filho Isaque, seu nome ELIÉZER.

Existem poucos registros na história sobre este assunto. Mas é fato comprovado que os povos mais antigos da humanidade criaram o costume de separar uma ou mais pessoas para prepararem o casamento. Desde a cerimônia, a festa, os convidados, o noivo e principalmente a noiva, desde antigüidade até os nossos dias manteve-se o costume de serem preparados por terceiros.

Nos tempos antigos, costumeiramente os noivos não se conheciam pessoalmente, prática até hoje conservada em alguns povos. O casal só manteria um contato pessoal e direto somente na noite de núpcias. O noivo, para não se surpreender no casamento, separava uma ou mais pessoas para duas missões: a primeira era preparar o casamento; a segunda era de preparar a sua noiva para o grande dia.

Para preparar sua noiva para o casamento, o noivo escolhia a pessoa de sua maior confiança. Uma pessoa leal, fiel e muito íntima sua. Esta pessoa tornava-se então o(a) Amigo(a) do Noivo(a).

Os costumes e papéis desempenhados por estes “amigos(as)” varia muito conforme as civilizações, culturas e costumes. Nos tempos de Jesus, a diferença acontecia por regiões e cidades. Por exemplo: em Jerusalém havia um costume, na Galiléia outro e entre o essênios (provavelmente onde João Batista viveu seu ministério), outro costume bem diferente.

A Missão do Amigo do Noivo - Historicamente

O papel principal a ser desenvolvido pelo amigo do noivo, era preparar a noiva de seu melhor amigo para o casamento. Para que o noivo e a noiva não se decepcionassem no futuro matrimônio, o noivo enviava seu melhor amigo para relacionar-se com sua amada. Os próximos dias do amigo do noivo até o casamento seriam todos dedicados para a noiva. Esta é a razão principal que explica o porquê somente um amigo íntimo poderia desempenhar este papel. Sua missão exige atributos muito pessoais e um rigoroso critério.

Diante deste pressuposto, podemos então fazer uma analogia ao Espírito Santo como o "Amigo do Noivo" (Cristo), que foi enviado pelo próprio Noivo para assistir a noiva (Igreja) em tudo aquilo que for necessário para o grande dia do casamento. (Jo 16:1-15).


Vejamos então alguns Atributos do Amigo do Noivo:


1º Intimidade com o noivo:

O amigo do noivo precisava conhecer muito bem as preferências do noivo. Ele precisava conhecer de forma muito íntima o gosto, manias, defeitos, qualidades, vontades, planos e desejos do noivo para retransmitir estas informações com muita precisão para a noiva.

2º A Confiança do noivo:

Além de intimidade o amigo do noivo deveria gozar de muita confiança. O noivo só enviaria um amigo ou amiga que ele tivesse certeza que cumpriria sua missão. Nem todo amigo estaria apto para desempenhar este papel, portanto o escolhido na verdade gozava de um maravilhoso privilégio.

3º Fidelidade ao noivo:

Se você pensa que a função do amigo do noivo era só preparar a noiva para o casamento você está muito enganado. O amigo do noivo possuía uma tarefa que eu considero uma das mais difíceis: gerar na noiva paixão pelo noivo.

Imagine você se casar com uma pessoa que nunca viu na vida. Imagine amar uma pessoa sem nunca ao menos conversar com ela. O amigo do noivo tinha que gerar no coração de ambos interesse e paixão. O amigo não poderia enganar o noivo fazendo-o acreditar que a noiva estava apaixonada por ele. Era ele que levava as mensagens do noivo para a noiva. Imagine se o amigo do noivo inventasse “moda”, falasse besteira ou prometesse coisas que o noivo não prometeu? O Amigo do noivo tinha que ser fiel na retransmissão das mensagens do noivo para a noiva.


4º Respeito pela noiva

O amigo do noivo não podia se esquecer de algo muito importante: a noiva não é dele! A noiva pertence ao noivo! O amigo do noivo é somente um serviçal, um mordomo, um cooperador, nada a mais e nada menos que isso. Ele não poderia permitir em hipótese alguma que a noiva se apaixonasse por ele. Muito menos ele poderia se apoderar da Noiva. Ela não é dele, mas do noivo! Oh Glória.


Que possamos deixar o Amigo do Noivo, (o Espírito Santo) exercer sua função, preparando a Noiva, (A Igreja) para o grande dia do casamento, Ora vem Senhor Jesus.


Ev. Anderson Araújo.

fonte: Santo Vivo Estudos/ Bíblia Pentecostal

4 comentários:

  1. Caro amigo e companheiro,
    Ev. Anderson Araújo,

    A Paz do Senhor!

    Parabéns pelo excelente artigo!
    Em que pese todos sabermos que o noivo está às portas, pouco se fala nesse, que deveria ser, o mais importante momento da igreja cristã após o nascimento de Jesus.

    Avancemos nessa empreitada profética.

    Um grande abraço!

    Seu conservo,

    Pr. Carlos Roberto

    ResponderExcluir
  2. Amigo Pr. Carlos Roberto;

    Shalom;

    Honrado por mais esta visita ilustre que tanto abençoa este blog, continuemos sim aguardando o regresso do Noivo e deixemos o Amigo (Espírito Santo), preparar-nos para este grande dia.

    Um grande abraço;

    Nele que voltará em breve;

    seu conservo menor;

    Ev. Anderson Araújo

    ResponderExcluir
  3. Shalom!

    Amado Ev. Anderson, louvo ao Eterno por sua vida e ver que você está mergulhando nos tesouros da Palavra. Sua analogia encaixa-se perfeitamente, aplicando o conceito do "amigo do noivo" para os dias hodiernos.

    Prossiga!

    Nele, Pr Marcello

    ResponderExcluir
  4. Caro Amigo;

    Pr. Marcello Oliveira;

    Shalom;

    Obrigado por suas palavras de icentivo, saiba que tens sido espelho para nós que apreciamos as Escrituras Sagradas...

    um grande abraço;

    Seu conservo e aprendiz;

    Ev. Anderson Araújo.

    ResponderExcluir